Dia 6 - Purmamarca - San Pedro Atacama

By moises - 10:21


Hoje teremos quatro pontos de vista descritos no blog.

Lulão escrevendo:
Na saída de Purmamarca, já com o friozinho da manhã sentido pela altitude, subimos na motoca rumo ao nosso destino final.
O primeiro trecho foi um colírio ao ver as curvas da serra da Cuesta de Lipán que nos esperada. Céu aberto, temperatura agradável, curvas e mais curvas de subida. Maravilha!
Fizemos uma parada para tirar fotos no salar Salinas Grande (2º maior do mundo)  e logo em seguida paramos para abastecer em um lugar que não dá nem pra chamar de posto.
Quem não conhece a procedência jamais pararia. Era um mini faroeste,  com uma única bomba de gasolina. no mínimo pitoresco.
Abastecidos percorremos mais alguns km de boas estradas e bom tempo.
O próximo posto seria próximo a fronteira com o Chile.
Pensa em uma bilheteria de estádio de futebol, era a aduana,  com os guichês um do lado do outro. O guichê 1, dava a saída na argentina. Era hora de ir ao guichê 2 dar entrada no Chile, depois guichê 3 validar os documentos da moto e por último o 4 para formalidades finais. Apesar da leve confusão, deu pra se virar bem, mas gastamos quase 1 hora.
Passada a aduana faltavam os últimos 156km. Sentimento de alegria e emoção de estar tão perto do objetivo. Foi o momento das mais belas paisagens de todo o caminho, acompanhadas também do nosso maior desafio.
O efeito agressivo do vento e um frio que chegava a 6°C fizeram a tensão se misturar com a beleza do cenário que nos acompanhava. Foram kms em silêncio, inclinado no sentido contrário do vento, acelerando o manete até o final sem resposta do velocímetro.
No final, chegamos inteiros e em paz, como sempre os anjos acompanham os viajantes. 
Valeu  a experiência, aumentou o currículo e o sentimento de realização por alcançar o nosso destino.

Lari escrevendo:
E hoje chegamos no Atacama! Emoção e alívio! 
Acordamos um pouco mais tarde, as 07:30 rs. 
Mas comemos com calma, um café fornecido pelo Lulao. Ao invés de pão, fizemos um wrap com salame (por supuesto) e queijo de cabra da região de Purmamarca. Estava delicioso. 
Marcado para sairmos às 09h em sentido de Atacama. Antes de sair, vimos na internet que estaria frio no trajeto e por isso nos vestimos com roupas quentes e por cima as clássicas roupas de moto de 6 dias. Pronto. Estamos preparados, let s go. 
Depois de 5 minutos na moto, já notamos as paisagens deslumbrantes ao nosso redor. Montanha, neve, cactos, e muitas curvas, no estilo cotovelo. 
Paramos em alguns pontos para admirar a paisagem e tirar umas fotos. 
Continuamos a viagem, já se passaram 120 km e começou aquele frio, vento, que marcava 6,5 graus no display da moto. Uuuuuff. Anteontem era 38, e hoje 6,5? Ninguém tem roupa pra isso. 
Um frio que dói a mente e as costas, mas não podemos fazer nada, então segue o jogo. 
Paramos em um salar para tirar outras fotos,apreciar a vista. 
Logo em seguida paramos em um posto de gasolina, quer dizer, não sei se posso chamar aquilo de posto de gasolina. Era apenas uma bomba de gasolina no meio do nada, tudo abandonado e uma bomba de gasolina com uma índia argentina muito simpática nos atendendo. 
Abastecidos, continuamos viagem parando em um posto YPF com lanchonete logo antes da aduana argentina - Chile, e comemos uma hamburguesa cada um (surpreendida por não ser bolacha ou pão com salame). 
Alimentados, seguimos para a grande aduana que parecia ser um trâmite simples, mas nos tirou 1 hora. 
Todos liberados entramos no Chile rumo ao Atacama. 
Mais 150 km de lindas paisagens, frio e MUITO vento. Não conseguia nem pegar o celular para tirar algumas fotos. Não queria me mexer rs. 
Chegando em San Pedro de Atacama a temperatura já ficou amena, e nos aproximávamos do final, do paraíso. 
E pronto. Que felicidade! Chegamos! Tchau dor na bunda, tchau frio e vento, tchau roupa de moto.
Quer dizer, pro Lulao e Moisés, boa viagem de volta. Eu e Renata vamos voltar de avião por motivos de trabalhadoras brasileiras.

Mo escrevendo:
Adoramos ficar em Purmamarca e além disso agilizou muito o dia de hoje. 
Saímos as 9.00h com promessa de frio pelo caminho. Em poucos minutos já estávamos subindo  "La Cuesta de Lipan". Maravilhoso como sempre. Paramos duas vezes para tirar fotos e seguimos até a Salina Grande. Lá encontramos vários motociclistas e um "shopping center" a céu aberto rsrsrs. Em Susques abastecemos no "famoso YPF" comemos umas frutas que tínhamos comprado e seguimos para o Paso Jama. La comemos uns hambúrgueres, fizemos em seguida a aduana em cerca de uma hora e fomos passar frio. E que friaca passamos. Com ventos fortes e geladíssimos rodamos cerca de 100 km até que a 42 de SPA começamos a descer e o clima foi esquentando. Saímos de 6 para 28 graus.
Chegamos as 19 h em San Pedro Atacama.
Café da manhã preparado pelo Lulão

Nosso café
Deixando o hotel:
Preparando as motos que ficaram estacionadas dentro do pátio da pequena pousada

Fachada da pousada
Nosso caminho:
Nossa estrada
Nossa estrada
Curvas em S


Tem vida mais fácil:



Salina Grande:
Salina Grande



Continuando nosso caminho ate a aduana do Paso de Jama:

Nosso caminho

Parada para abastecimento no faroeste caboclo de Susques:
Posto em Susques
Posto de Susques

Posto em Susques
Almoço no Paço Jama 

Almoço em Paço Jama
Seguindo para a maior friaca do dia... 150 km de vento e muiiiiiiito frio até San Pedro Atacama:

Paso Jama 

Aduana

Chegando em San Pedro
Chegamos em San Pedro!

Centrinho comercial de San Pedro

  • Share:

Você também poderá gostar de:

1 comentários

  1. Legal os depoimentos dos iniciantes em longas viagens (Lu e Lari)....só quem vive a experiência para ter este gostinho....parabens pela aventura

    ResponderExcluir