- Marrocos

Dia 5 - Tanger - Fes

16:40renata novaes

Hoje deixamos o hotel perto das 8 horas com destino a Chefchaouen.
Não pudemos conhecer Tanger, mas passamos pelo centro da cidade onde vimos muitos prédios, gruas, vias bem asfaltadas e canteiros bem cuidados.
A cidade pareceu estruturada e a estrada que utilizamos na saída tinha um asfalto excelente.
(Numa praça, mulheres muçulmanas faziam a sua caminhada com aquele monte de roupa. Era engraçado).
Percorremos 100 km até o nosso primeiro destino. O céu estava parcialmente nublado e a temperatura ficou amena. Este trecho tinha uma serra muito bonita, com muitas curvas, o que fez com que demorássemos 2 horas para percorrê-lo.
Chegando a Chefchaouen, estacionamos as motos e fomos conhecer medina (cidade antiga).
A entrada levava a uma pequena cidade azul. Disseram que esta cor foi escolhida pelos judeus, que ocuparam o lugar antes dos árabes, e assim mantida até os dias de hoje. 
O lugar é na verdade um centro comercial onde podemos encontrar um pouco de tudo: comidas, especiarias, barbeiro, roupas, bijuterias, lembrancinhas, etc. As casas antigas formam um labirinto interessante, mas não estão muito bem conservadas.
Depois de passearmos num sobe e desce danado, fizemos uma parada para o almoço. O restaurante era decorado no estilo árabe e o menu, marroquino, trazia entrada com salada ou sopa, prato principal kebab ou frango, sobremesa torta de limão ou melão. Estava tudo muito bom. 
Depois do almoço, retornamos às motos, num sol pra cada um!
Pegamos novamente a estrada e seguimos para Fes com algum trânsito,  num sobe e desce, curvas e mais curvas.
A paisagem era sempre a mesma: áreas recém aradas para o plantio, oliveiras, romã, melão e muito calor.
Paramos para tomar água e foi inusitado. A dona do bar, depois de nos atender,  ofereceu algumas rosas de seu jardim. Mesmo sem conseguir se comunicar direito, ela foi muito simpática e gentil. Mostrou o seu quintal, suas oliveiras, suas roseiras e por fim encheu uma garrafa de água com azeite que ela mesmo preparou e entregou para as meninas. Para retribuir dei as minhas havaianas. Foi muito legal!
Numa cultura onde as mulheres parecem subjulgadas, ela realmente surpreendeu. 
Neste país isso me incomoda. Vemos somente homens em bares e restaurantes. As poucas mulheres que estão na rua usam aqueles vestidos e lenços horrorosos cobrindo tudo. Não é fácil aceitar uma cultura assim. A nossa companheira de viagem, Ilsa, disse para mantermos a mente aberta! 
Porém, num aparente contra senso, encontramos a dona desse bar, tão desprendida, carismática e atenciosa! Foi emocionante! Seguimos viagem com outro espírito. 
Chegamos no nosso destino muito cansados, mas felizes.
Uma curiosidade: um dos nossos companheiros de viagem, o Esdras, tem 76 anos! Não acreditamos... Tanta disposição, alegria... Uma lição de vida!
Nem em sonho imaginaríamos a sua idade! 
Virou nosso paradigma!




Saindo do hotel


Deixando o centro de Tanger


Tanger


Estrada


Estrada


Parada para uma água e vista de Shefchaouen


Entrada medina


Ruas medina










Ambar




Restaurante do almoço


Mo e Esdras

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR

1 comentários

  1. Oi!!
    Consegui ler todas as postagens e ver as fotos hoje!!

    Essa de hoje foi muito legal o que voces escreveram...
    Realmente deve ser um choque de realidade a maneira como as mulheres devem viver por ai.

    76 anos tem que ser o minimo para voces!!

    Beijos! Lulao.

    Ps. Essa maozinha deve ta causando! rs

    ResponderExcluir