- Marrocos

Dia 4 - Lisboa - Tanger

18:04renata novaes

Hoje começou de fato a nossa expedição.
Como combinado no dia de ontem, todos estavam no saguão do hotel as 7 da manhã. 

Nem havia amanhecido, eu e o Mô, a Márcia e o Fábio, a Suzi e o André, a Valéria, o Esdras e o guia Mário, estávamos em cima das motos.
Ilza, esposa do Esdras, seguiu viagem na van de apoio, conduzida pelo Carlos. 
Todos estamos em GS1200 novinhas, exceto a Valéria, que segue sozinha em uma GS700. 
Nosso destino era Tarifa, no sul da Espanha, onde pegamos o ferry para a travessia do Estreito de Gibraltar, alcançando a África. 
Os 580 km de percurso foram bem corridos. Logo na saída do hotel a Valéria tombou. Ela não está acostumada com os baús laterais e muito menos com longas viagens. Acho que estava muito ansiosa e nervosa.
O Mô e o Fábio ajudaram a levantar a moto e iniciamos a viagem.
O dia amanheceu e um lindo sol surgiu no horizonte. 
Passados uns 100 km uma mãozinha sinalizou a necessidade de uma parada. Aff... Era um xixizinho básico de um dos integrantes... E a viagem nem tinha começado!
Fizemos uma rápida parada e seguimos o nosso caminho.
Mais 100 km e a mãozinha levantou novamente... Desta vez o guia Mário ignorou. A mãozinha teve que aguardar mais um pouquinho, quando paramos a 250 km, já na Espanha, para abastecer e almoçar.
Nessa parada mais um stress...A Valéria, esquecendo que estava com baús, entrou num espaço entre a moto do Esdras e um carro, derrubando a moto do Esdras que estava com o tanque aberto, vazando a gasolina. De lambuja derrubou a própria moto em cima do carro. Foi stryke!
Ficou muito chateada. Deu até dó!
Passado o susto, almoçamos e seguimos atrasadíssimos para a balsa, apertando o passo.
Não paramos mais pra nada. Nenhum xixi seria possível.
A paisagem do caminho era um pouco árida, com muitas plantações de "ventilador", bem bacana!
A estrada era bem agradável. Curvinhas, bom asfalto e pouco trânsito.
Chegamos no ferry as 16:30, faltando meia hora para a partida! Ufa...
Carimbamos os passaportes e embarcamos.
Dentro do barco passamos novamente pela imigração, agora do Marrocos. Uma fila imensa e um único agente. Uma "belezinha"!
Depois de passar o percurso todo em pé (45 minutos), aguardando na fila o carimbo da imigração, chegamos ao Marrocos e enfrentamos novamente uma burocracia chata. Isso porque estávamos acompanhados do guia! 
Passada mais ou menos uma hora, estávamos todos liberados para seguir para o hotel.
A entrada em Tanger foi engraçada. Uma mistura de receio e surpresa.
Víamos imensas mansões, voltadas para o mar, ao lado de casas em ruínas, quase favelas. (Esse cenário lembra algo?)
Pois é. Um país de imensos contrastes como o nosso, com a diferença que aqui a maioria das mulheres usa lenço cobrindo o cabelo e o pescoço, além daquelas túnicas que cobrem dos pés a cabeça.
Estamos hospedados num hotel excelente, Andaluzia Golf.
Jantamos uma comida marroquina deliciosa: porco, arroz marroquino, peixe, saladas, pimentas diversas e sobremesas. Eu gostei de tudo.
Depois do jantar, mais uma reunião para o briefing do dia seguinte.
Amanhã estaremos cedo na estrada.
Bj


Ajeitando a moto para a partida

Tudo pronto!

Amanhecendo em Lisboa 

Nascer do sol na estrada

Nascer do sol

Deixando Portugal





Embarcando no ferry

Parada para a foto!

Chegando a Tanger

No barco

Tanger

Tanger

Por do sol do hotel

<<< Postagem anterior      Próxima postagem >>> 

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR

0 comentários