- Lagos Andinos

Dia 14 - Puerto Varas - Santa Cruz

21:32renata novaes

Deixamos a linda região dos lagos, super turística e com um montão de brasileiros passeando por lá.
A manhã estava bem fria, em torno de 16 graus.
Pegamos a Ruta 5, toda duplicada, e percorremos 880 km numa estrada excelente. Passamos por 8 pedágios (7 de $700,00 e 1 de $200,00 pesos). 
Os primeiros 300 km foram com  temperatura muito agradável.
Paramos para abastecer e almoçar em um posto Copec, coisa de primeiro mundo: Limpo, bonito, com atendimento gentil, uma surpresa muito boa. 
Passado o almoço a temperatura subiu. Quando faltava uns 200 km para nosso destino,  passamos por Chillan e eu pedi para o Mô ir até o centro da cidade para conhecermos o local onde tem uma das estações de esqui mais famosas do Chile.
A temperatura na moto era de cerca de  35 graus. 
A cidade é grande e não tem nenhum atrativo especial. Acho que é na montanha e no inverno que as coisas acontecem por aqui. Tenho que admitir que não foi uma boa idéia!
Aproveitamos a "voltinha" e fomos procurar as lâmpadas dos faróis da moto.
O farol baixo está queimado a uns três dias e hoje queimou o farol alto. Sem contar que um dos dois faróis auxiliares já havia queimado, ou seja... Estamos num apagão total! 
Fomos numa loja de acessórios para moto mas eles não tinham.
Com o calor insuportável decidimos dar um jeito nesse problema depois.
Chegamos em Santa Cruz, no vale produtor de vinhos, o Conchágua, perto das sete da noite.
Os últimos 30 km passamos praticamente dentro de diversas propriedades rurais. Na estrada pegamos "trânsito pesado" de tratores!
O Mô mais uma vez caprichou no hotel: Desta vez uma hospedagem rural no meio dos vinhedos. Nossa janela tem a vista pra lá de inacreditável!
Sentamos junto a janela e ficamos tomando cerveja e apreciando a paisagem. Depois do calor infernal o descanso era mais do que merecido.
Jantamos num restaurante a poucos metros do hotel, o Vino Bello, do mesmo dono do nosso hotel também denominado Vino Bello. Serviram uma massa deliciosa com outra vista incrível das montanhas e dos vinhedos.
Voltamos já no escuro, com uma lanterninha na mão, por um "sendero" entre os vinhedos. Absolutamente inusitado! Uma experiência que todo mundo deveria passar. 
Bjs

 Nossa estrada...

Catedral em Chillan
Catedral em Chillan
Parreiras do Vale do Colchagua
Vista para o parreiral da janela do nosso quarto
Hotel
Vinhedos...
 

   

  
Vista do restaurante ao anoitecer...

Voltando no escuro pelos vinhedos...
<<< Postagem anterior      Próxima postagem >>> 

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR

3 comentários

  1. Essa da lanterninha foi boa....
    não está muito diferente de São Paulo... com essas chuvas diárias de muito vento e raio, tem vários lugares dando apagão direto!

    ResponderExcluir
  2. Então vamos levae umas lanterninhas de presente! Kkk

    ResponderExcluir