- Escandinávia

Escandinávia 2011 - 1 º dia: Frankfurt

19:02Renata

Saímos de São Paulo, do bairro da Casa Verde, seis horas da tarde. Pegamos a marginal e demoramos uma hora e meia para chegar ao aeroporto.
No check-in descobrimos que os assentos dos voos, reservados a quase quatro meses, já não eram mais válidos.
Nossa viagem ficou ótima: Cada um num canto do banheiro!
Depois de uma hora de atraso no vôo, um macarrão horrorendo de jantar e um café da manhã meia boca, desembarcamos no incrível aeroporto de Frankfurt: Gigantesco, organizado e limpo.
Nem precisamos "rasgar" o nosso inglês. Um terminal de auto-atendimento e as inúmeras placas indicativas nos levaram as malas e ao "money exchange".
(No Brasil não conseguimos as moedas dinamarquesas, norueguesas, e suecas. Compramos Euro e trocamos no banco Santander do aeroporto alemão).
Pegamos um taxi e chegamos na locadora de motos perto das 16:00 (horário local).

A locadora de motos é uma loja gigantesca. O atendimento é cordial, mas prático e frio.
O Mô teve uma missão impossível: Acomodar duas malonas em duas malinhas.
Acho que a idéia de experimentar a Yamaha (no lugar da GS) não incluía a possibilidade das malas serem infinitamente menores! (Ferrou...A viagem vai ter cueca de 4 lados!)

Locadora de motos
Malonas e malinhas
Trocando de malas
O Mô alugou a moto por email, confiante na eficiência alemã.
(Mas temos que admitir que os alemães, às vezes, também são deficientes).
A moto foi contratada preparada para o GPS (mandamos até foto do engate do "bicho") mas chegando aqui ela não estava pronta. Nem o GPS, nem o baú traseiro haviam sido instalados.
Ficamos quase duas horas esperando para que ajeitassem tudo.
Quando finalmente ficou pronta, descobrimos que o nosso GPS não poderia ser instalado. Ficamos com uma "Raquel" cedida pela locadora.

Arrumando as malas para a nossa partida.
Prontos para partir.
Saímos da locadora e seguimos até o hotel Hollyday In que fica no coração da cidade.
Novíssimo, o hotel foi uma surpresa agradável.
Estacionamos, deixamos a bagagem no quarto e em poucas horas de passeio (a pé) conhecemos o centro histórico: Romer, com seus museus e construções antigas dos séculos 15 a 18, a praça Ostzeile de Romemberg, um dos cartões postais da cidade e as margens do rio Main, com a linda St. Leonhardkirche (exemplo da arquitetura gótica e romântica).
Ruas de Frankfurt
Ruas de Frankfurt
Ruas de Frankfurt
Parque junto ao Rio Main
Às margens do Rio Main também encontramos muitos jovens fazendo piquenique na tarde ensolarada.
O sol se despediu era mais de nove horas da noite.

Rio Main
As margens do rio Main estavam repletas de jovens aproveitando o ensolarado entardecer.


Jantamos na praça Ostzeile (um prato tipico alemão com salsichas, batata e repolho cozido) e retornamos ao hotel.
Praça Ostzeile de Romemberg
Praça Ostzeile de Romemberg
  St. Leonardkirche
Voltando para o nosso hotel  passamos pela rua Zeli, um calçadão arborizado repleto de lojas, bares e restaurantes, onde só circulam pedestres. Havia muito movimento por ali.

Rua  Zeli
Amanhã seguimos para divisa da Alemanha com a Dinamarca.
Sao 600 km de viagem...E agora já passa da meia noite!
Bjs

<<<Postagem anterior: Roteiro da Escandinávia         Próxima postagem: 2 º dia - Putgarten>>> 

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR

2 comentários

  1. boa noite...vi seu roteiro e achei fantástico...estou pensando em fazer um passeio desses em setembro.....vc tem o nome da locadora em Frankfurt ???
    fico no aguardo ...
    luiz micheluzzi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O site da locadora de motos na Alemanha é http://www.motorradvermietung.de/en/
      Se precisar de mais alguma dica é só perguntar.
      Boa viagem!

      Excluir